sexta-feira, abril 08, 2011

Carta aberta do Sergipe


Aracaju, 31 de março de 2011.

Senhores Conselheiros,
Senhoras e Senhores Associados e Torcedores,

Há pouco mais de um mês assumimos com muita honra os cargos de Presidente e Vice do Conselho Diretor do glorioso Club Sportivo Sergipe, fruto do disputado pleito democrático no âmbito do Conselho Deliberativo do Clube, para substituir uma gestão autocrática de quase 30 anos – afastada pela Justiça em abril de 2010 pelas razões que todos conhecem.

Temos um projeto de longo prazo para o SERGIPE, construído por ocasião do processo de planejamento estratégico do Clube, que privilegia nessa primeira etapa 4 pilares, a saber:
1.      Construção de uma estrutura sólida de administração para o Clube;
2.      Formação de um elenco para recuperar a hegemonia do futebol sergipano e colocar o Clube no circuito nacional;
3.      Recuperação da estrutura física do Complexo Desportivo João Hora de Oliveira;
4.      Investimento na Base como futuro do Clube.

Para implementação desse arrojado projeto, que tem como objetivo maior dotar o SERGIPE de estrutura de organização empresarial com gestão sustentável, moderna, transparente e participativa, nos cercamos de pessoas de ilibada idoneidade moral e indiscutível competência para compor o Conselho Diretor e um Núcleo de Assessoria multidisciplinar, totalmente voluntariado.

Fizemos uma aposta no novo, no moderno, na tentativa de fugir da mesmice do futebol sergipano. Com o aval de alguns companheiros de diretoria trouxemos toda uma equipe de atletas e comissão técnica de fora do eixo BA-SE-AL-PE e completamos com algumas promessas da Base do Clube. Não obstante, o salário médio é de pouco mais de R$4 mil.

Ainda no rol das novidades, contratamos os serviços do Hotel D’Burguês para hospedagem e alimentação dessa equipe, e locamos o campo do Fair Play, que possui um gramado de boa qualidade, para os treinamentos, considerando as más condições materiais em que se encontravam o Complexo Desportivo João Hora de Oliveira. Ao mesmo tempo iniciamos um trabalho de reforma do Complexo com a pintura geral do imóvel, a revitalização do parque aquático e a recuperação do gramado principal. Tratamos também de negociar e conquistar alguns patrocínios para o Clube visando melhorar a receita. Nesse aspecto conseguimos firmar parcerias com o próprio Hotel D’Burguês, que entra com uma contrapartida de cerca de 30% do custo do contrato firmado; com a Unimed Sergipe e com a Neo Química, este como patrocinador principal, entre outros de menor valor.

Na seqüência de iniciativas modernas, contratamos um ônibus para servir com exclusividade aos atletas do Clube, dando-lhes mais conforto, segurança e tranqüilidade e mandamos plotar o mesmo com as cores do Mais Querido, para orgulho e alegria do sofrido torcedor alvirrubro.

Infelizmente nem tudo são flores nos jardins do segmento futebolístico de Sergipe e, em especial, nas hostes do Mundão do Siqueira Campos - que sofre há 8 anos em virtude da má gestão de quase 30 anos empreendida no Clube. Aliás, uma gestão que deixou um enorme saldo negativo de dolorosa reparação.

Por outro lado, o time de futebol ainda não deslanchou e a torcida, como é natural, começou a fazer cobrança. Mexemos na Comissão Técnica uma, duas vezes, sem sucesso, apesar de ser uma medida que acarreta mais prejuízos financeiros. Para completar esse péssimo estado de coisa, o Diretor de Futebol, Djalmir Brandão - subscritor desse projeto de recuperação do Clube; responsável por muitas das iniciativas inovadoras e, sobretudo, pela montagem do elenco - nos deixou sem qualquer explicação, num momento de enorme dificuldade. 

Portanto, como se vê, o Clube acumula problemas de toda ordem. Não é somente o mau desempenho do time de futebol, simplesmente.

Sabemos hoje o quanto é difícil administrar uma agremiação desportiva que não dispõe de outras receitas além da já fraca bilheteria. Não obstante se ter despesas mensais fixas, e diariamente se ter gastos. Evidentemente que isso não justifica a inobservância, pelos gestores, dos princípios da moralidade, da transparência administrativa e financeira e da responsabilidade. É verdade que isso não desobriga o gestor de fazer os balancetes e balanços contábeis; de preparar os relatórios anuais das atividades realizadas, de efetuar as prestações de contas anuais aos conselheiros e à sociedade; de estruturar de forma organizada a entidade; enfim de cumprir com o seu papel de dirigente.

Pois bem, Senhoras e Senhores Conselheiros, torcedores e associados; são inúmeros os problemas e ilegalidades de ordem administrativa, contábil e financeira que imperam no Club Sportivo Sergipe, e que demonstram a forma como o Clube era administrado.

Só para que todos os Senhores e Senhoras tenham uma idéia da grave situação em que se encontra o SERGIPE, e possam se somar a nós dirigentes na busca de uma solução, vai a seguir um relato sucinto de como encontramos o Clube:
1.      Sem Balanço Geral, sem Relatório de Atividades e sem efetuar qualquer prestação de contas há mais de 6 anos.
A falta dessas peças, fundamentais para gestão, dificulta qualquer iniciativa da administração para buscar alternativas de financiamento para o Clube;
2.      O Clube há muitos anos não trabalha com Orçamento de Receita e Despesas, e não dispõe de qualquer controle de contas a pagar e a receber, atuando em regime de administração por crise;
3.      Em completa desorganização administrativa, que causou a perda, na Justiça do Trabalho, de jovens promessas como, Wallace, Wemersson, Charles, Mathéus, Rafael e Pedrinho, entre outros, por falta de pagamento de Salários e de FGTS, e ainda o Clube foi acionado e/ou condenado, em alguns desses casos, a pagar indenizações. Da mesma forma e pelas razões expostas, o Clube também perdeu preciosos pontos nos campeonatos, profissionais, sub-18 e sub-15 de 2010, por colocar atletas irregulares na competição;
4.      Foram descobertas ligações clandestinas de água no Complexo Desportivo João Hora de Oliveira - e isso condenou o Clube a pagar uma conta superior a R$ 43 mil;
5.      Foram registrados cancelamentos de cheques depois de emitidos e a emissão de, pelo menos, 10 cheques sem provimento de fundos, alguns dos quais ensejaram a abertura de processos judiciais e transformaram em condenação financeira para o Clube;
6.      Salários de atletas e de outros empregados do Clube em atraso desde 2010, que importa em quase R$ 90 mil; bem assim encargos sociais (INSS e FGTS) que superam a cifra dos R$ 77 mil, e parcelamentos não honrados. Além disso, outros impostos e tributos, como o IPTU não têm sido recolhidos.
Essa posição de inidoneidade, sobretudo em relação aos órgãos das esferas federal, estadual e municipal, deixou o Clube sem acesso às certidões negativas exigidas por lei e, conseqüentemente, sem possibilidade de transacionar com as instituições públicas. Por exemplo, o Clube tem um crédito de mais de R$ 120 mil junto à Secretaria de Estado da Educação de Sergipe, relativo à locação de espaços do período de abril a dezembro de 2010, e está impossibilitado de receber por falta de certidões. Por outro lado há registros de não pagamento de IPTU à PMA, em alguns casos desde 2000, que superam os R$ 92 mil;
7.      Ilegalidades outras, a exemplo de Conselheiros como empregados do Clube e atuando como Diretor Financeiro e Preparador Físico (mesmo sendo vedado Estatuto Social), e estes representaram contra o Clube na Justiça do Trabalho, ganhando à revelia, como muitas outras causas o Clube perdeu por falta de defesa;
8.      Atrasos constantes de pagamentos de salários, férias, 13º salário e de FGTS; falta de apresentação de documentos legais relativos à área de trabalho e emprego e, entre outros, falta de registros relacionados ao setor de pessoal.
                  Isso gerou 22 processos de multa, pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Sergipe, com os respectivos autos de infração sem mais direito a recurso, cujo montante a pagar supera a casa dos R$73 mil, somente o valor do principal;
9.      O Complexo Desportivo João Hora de Oliveira, sobretudo os alojamentos dos atletas, o gramado principal e a área reservada à imprensa e a autoridades, em completo abandono;
10. Ausência de uma relação de patrimônio do Clube, e os bens existentes em completo abandono, muitos destruídos e/ou em estado deplorável de conservação;
11. Exatos 28 processos trabalhistas, muitos dos quais já julgados e o Clube condenado a pagar indenizações que, até o momento, superam a casa dos R$509 mil, com ordens judiciais em alguns casos, para bloqueio das receitas do Clube;
12. Um débito superior a R$75 mil com o Profº Ary Resende oriundo, sobretudo, da manutenção do Clube durante a intervenção e com o time em atividade na Copa do Nordeste em 2010 e de cerca de R$16 mil com o Sr. Eraldo Almeida advindo da manutenção da Base do Clube;
13. Reduzido quadro de associados e, assim mesmo, sem pagamento de suas mensalidades desde 2008 e com os registros completamente defasados;
14. Conselho Deliberativo com pouca presença e com fraca atuação em favor do Clube, e também sem honrar a taxa mensal de contribuição estabelecida pelo plenário.
Dos 106 Conselheiros atuais (102 efetivos e 4 suplentes) tem-se apenas 30%, em média, participando da vida do Clube e pagando as obrigações pecuniárias.  Para um Clube que tem como receita basicamente apenas as rendas de bilheteria, uma contribuição mensal de R$10 mil já é representa uma ótima ajuda para o cumprimento de parte dos custos fixos.

Além dessa realidade, que dá por alto um passivo de quase R$ 1 milhão - débito esse representado em sua grande parte por ações trabalhistas julgadas e prolatadas sentenças, e por dívidas de salários atrasados que podem demandar novas ações judiciais - o Clube ainda tem contra si ações correndo fora da esfera trabalhista, que estão sendo levantadas. Há rumores de que o Clube tem débito de alta monta, por sinal, também com ex-dirigentes e com a Federação Sergipana de Futebol, os quais não estão sendo considerados neste ensejo, por absoluta falta de documentação oficial e legal.

Por outro lado, dada a necessidade de formar e manter um time de futebol para participar do campeonato estadual de 2011, a atual direção já injetou um montante de recursos superior a R$290 mil, e precisa de mais R$600 mil para cumprir a programação de trabalho até o final do primeiro semestre do corrente ano.

Como receita prevista para esse período, podemos assegurar um montante da ordem de R$ 300 mil relativo a patrocínios e locações de espaços.

Portanto, Senhoras e Senhores, este é o quadro atual do Club Sportivo Sergipe, demonstrado conforme planilhas juntadas a seguir, para conhecimento e avaliação de todos, inclusive das autoridades do Poder Judiciário do Estado - às quais apelamos à sensibilidade necessária para concessão de uma trégua a atual diretoria - bem como dos Conselheiros e dos verdadeiros torcedores alvirrubros para a somação de esforços traduzidos em apoio efetivamente financeiro visando o projeto de recuperação do glorioso Club Sportivo Sergipe.

Finalmente, apelamos aos companheiros que exerceram com louvável bravura e dedicação o processo de intervenção no Clube, entre abril/2010 e fevereiro/2011, para ultimar a entrega de toda a documentação oficial (contábil, fiscal, previdenciária, auxiliar, etc) relativa ao período, para que possamos legitimar os levantamentos ora apresentados e iniciar o processo de legalização dos registros de nossa gestão.

Saudações alvirrubras a todos  


Carlos Alberto Barreto de Mendonça
(Presidente)

Lailson Melo de Souza
(Vice-Presidente)
















ANEXO I
LEVANTAMENTO DO PASSIVO DO CLUBE

Discriminação
Débitos até 2010 - R$
Débitos de 2011
Janeiro
Fevereiro
Março
1.    Salários de Atletas/Comissão Técnica
80.043,62
1.300,00
1.300,00
71.300,00
·      Chicão (Fev-Mar-Abr-Set-Out-Nov-Dez-13º)
20.753,33
0,00
0,00
0,00
·      Osvaldo  (Mar-Abr-Out-Nov-Dez-13º)
6.000,00
0,00
0,00
0,00
·      Bruno (Mar-Abr-Dez-13º)
2.200,00
0,00
0,00
0,00
·       Thiago (Mar-Abr)
600,00
0,00
0,00
0,00
·      Dênisson (Mar-Abr-Out-Nov-Dez-13º)
3.300,00
0,00
0,00
0,00
·      Fabiano (Mar-Abr-Dez-13º)
2.200,00
0,00
0,00
0,00
·      Rafinha (Mar-Abr-Set-Out-Nov-Dez-13º)
3.850,00
0,00
0,00
0,00
·      Wallace (Mar-Abr-Dez-13º)
2.200,00
0,00
0,00
0,00
·      Bira (Mar-Abr-Set-Out-Nov-Dez-13º)
3.850,00
0,00
0,00
0,00
·      Uingridi  (Mar-Abr-Set-Out-Nov-Dez-13º)
3.850,00
0,00
0,00
0,00
·      André (Mar-Abr-Ago)
2.206,95
0,00
0,00
0,00
·      Pedro Costa (Mar-Abr-Out-Nov-Dez-13º)
7.350,00
0,00
0,00
0,00
·      Joel (Mar-Abr-Out-Nov-Dez-13º)
5.500,00
0,00
0,00
0,00
·      Mamá (Mar-Abr-Out-Nov-Dez)
4.500,00
0,00
0,00
0,00
·      Paulo (Mar-Abr-Nov-Dez)
3.200,00
0,00
0,00
0,00
·      Massá (Mar-Abr-Out)
1.650,00
0,00
0,00
0,00
·      Kaká (Nov-Dez-13º)
2.666,67
0,00
0,00
0,00
·      Virgílio (Out-Nov-Dez-13º)
4.166,67
1.300,00
1.300,00
1.300,00
·      Demais Profissionais (de fora)
0,00
0,00
0,00
70.000,00
2.    Salários do Pessoal Administrativo
8.980,00
0,00
0,00
0,00
·      Jadison
2.400,00
0,00
0,00
0,00
·      Massá
550,00
0,00
0,00
0,00
·      Demais (Nide, Batoré, Geraldo, Gilvan, Nem, Mudo, Rosângela, Vânia e Vanisse=R$670,00 cada)
6.030,00
0,00
0,00
0,00
3.    Encargos Sociais
77.326,73
716,68
1.683,08
0,00
·      INSS (Abr-Mai-Jun-Jul-Ago-Set-Out-Nov-Dez-13º)
12.500,10
0,00
0,00
0,00
·      INSS (Jan-Fev)
0,00
716,68
1.683,08
0,00
·      INSS (causa de Elenilson)
29.826,63
0,00
0,00
0,00
·      FGTS
35.000,00
0,00
0,00
0,00
4.    Causas Trabalhistas
509.427,43
0,00
0,00
0,00
·      Ribeiro Neto (INSS)
65.620,00
0,00
0,00
0,00
·      Cristiano Rosado
61.066,66
0,00
0,00
0,00
·      Fábio dos Anjos
67.031,69
0,00
0,00
0,00
Discriminação
Débitos até 2010 - R$
Débitos de 2011
Janeiro
Fevereiro
Março
·      Antônio Fernando Meira
40.000,00
0,00
0,00
0,00
·      Claudemir Menezes
31.000,00
0,00
0,00
0,00
·      Yuri do Monte
27.846,97
0,00
0,00
0,00
·      João Paulo da Hora
67.360,48
0,00
0,00
0,00
·      Enovânio Messias
31.000,00
0,00
0,00
0,00
·      Ubirajara Veiga
27.847,00
0,00
0,00
0,00
·      Outros (Nelson, Luciano, Clemilde, Pedro Luiz, Viola, Rudson, Guidon, Lessa, Rafael, Cleiton, João José e Wallace)
90.654,63
0,00
0,00
0,00
5.    Outras Causas Justiça Comum
9.655,00
0,00
0,00
0,00
·      Contadata
8.448,00
0,00
0,00
0,00
·      Pisolar
1.207,00
0,00
0,00
0,00
6.    Tributos e Outros
165.000,00
0,00
0,00
0,00
·      IPTU
92.000,00
0,00
0,00
0,00
·      Multa do MTEmprego
73.000,00
0,00
0,00
0,00
7.    Outros Débitos
49.096,40
3.266,62
16.888,04
59.000,00
·      Aluguel de Apartamentos
0,00
0,00
0,00
6.500,00
·      Locação de Ônibus
0,00
0,00
8.500,00
8.500,00
·      Júlio Prado Vasconcelos
2.793,40
0,00
0,00
0,00
·      Hotel D’Burguês
0,00
0,00
0,00
40.000,00
·      DESO (Água)
46.303,00
3.266,62
3.365,04
0,00
·      Energisa (Energia Elétrica)
0,00
0,00
5.023,00
4.000,00
8.         Outros Débitos Anunciados (ainda não apresentados)
91.000,00
0,00
0,00
0,00
·      Ary Resende
75.000,00
0,00
0,00
0,00
·      Eraldo Almeida
16.000,00
0,00
0,00
0,00
Total Geral
990.529,18
5.283,30
19.871,12
130.300,00
1.145.983,60









ANEXO II
PAGAMENTOS EFETUADOS EM 2011

Itens de Despesa
Pagamentos Realizados-R$
Total
Janeiro
Fevereiro
Março
Folha de Pessoal (Atletas + Comissão Técnica)
99.000,00
103.360,00
0,00
202.360,00
Folha de Pessoal Administrativo
7.468,00
7.468,00
7.468,00
22.404,00
Encargos Sociais
·        FGTS
·        INSS

0,00
464,78

0,00
175,00

3.800,00
0,00

3.800,00
639,78
Aluguel de Apartamentos
0,00
6.500,00
0,00
6.500,00
Locação de Ônibus
8.500,00
0,00
0,00
8.500,00
Locação de Campo de treino
3.000,00
3.000,00
3.000,00
9.000,00
Hotel
45.000,00
40.560,00
0,00
85.560,00
Energia Elétrica
4.800,00
0,00
0,00
4.800,00
Indenização de Atletas (dispensa)
0,00
0,00
30.000,00
30.000,00
T o t a i s
168.232,78
161.063,00
44.268,00
373.563,78


ANEXO III
PROCESSOS NA JUSTIÇA TRABALHISTA CONTRA O CLUB SPORTIVO SERGIPE

ORD
PROCESSO
AUTOR
SITUAÇÃO
VALOR-R$
  1.  
0065400-90.2005.5.20.0005
MÁRIO NELSON DE LIMA
Última decisão em 2005 - NOTIFICAR O INSS PARA CIÊNCIA DA DECISÃO DE MÉRITO
1.095,08
  1.  
00519.2006.005.20.00.4
PORFÍRIO DA SILVA RIBEIRO NETO
EM 02/12/2010 – REMETIDOS OS AUTOS À PROCURADORIA GERAL-INSS. (SOLICITADO INCLUSÃO NA LOTERIA TIMEMANIA)
65.620,00
  1.  
0097100-50.2006.5.20.0005
WANDERLEY GOMES DA SILVA
Carta Precatória – Última decisão em 2006, devolvendo a carta precatória
0,00
  1.  
01.583.00.02.2008.5.20.0001
LUCIANO DA SILVA MORAIS
05/12/2010-EXECUÇÃO INICIADA
4.180,00
  1.  
0235.800.13.2009.5.20.0001
CLEMILDE RIBEIRO
06/12/2010-AS PARTES CHEGARAM A UM ACORDO PARA PAGAR O SALDO MAIS MULTA EM 12 PARCELAS IGUAIS
13.000,00
  1.  
RTOrd000016-45.2010.5.20.0005
CHARLES DAVID DOS SANTOS
Iniciada a execução trabalhista. Reclamante recorreu em 02/12/10
0,00
  1.  
00039-2005.0003.20.00.0
ELENILSON SANTOS
CONCLUSO PARA DESPACHO EM 02/12/2010
0,00
  1.  
0000280-24.2010.5.20.0006
PEDRO LUIZ SILVEIRA DE MENEZES
Remetidos Autos para TRT - Recurso do Reclamante. Condenação em 01/12/2010
5.595,24
  1.  
00017-77.85.2010.5.20.0002-RS
STANLEY DE MORAIS SANTOS
Está ainda em julgamento
0,00
  1.  
RTOrd0000315.41.2010.5.20.0005
CRISTIANO MARQUES ROSADO
Em 30/11/2010 – concluso para despacho – Recurso do Sergipe Condenação mais custas
61.066,66
  1.  
0000319-30.2010.5.20.00003
FÁBIO DOS ANJOS SANTOS
Remetidos Autos da contadoria à Secretaria da Vara-Execução. Partes ausentes
67.031,69
  1.  
0000321.88.2010.5.20.0006
EDIVAN JOSÉ SILVA NASCIMENTO (VIOLA)
12/11/2010 – Expedição de certidão de acordo. O reclamado pagará
10.530,00
  1.  
0000.863.09.2010.5.20.0006
JOSÉ RUDSON DA SILVA SANTOS
30/11/2010 – Concluso para despacho. Acordo para pagar R$6.000,00 não cumprido.
9.000,00
  1.  
0000.642.29.2010.5.20.0005
WGLEDISTON DOS SANTOS (GUIDON)
30/11/2010 – Concluso para Despacho. Acordo conforme saldo
13.000,00
  1.  
0000281.18.2010.5.20.0003
GIVALDO DA SILVA LESSA
26/11/2010 – Juntada de guias para Execução. Aplicar multa
13.200,00
ORD
PROCESSO
AUTOR
SITUAÇÃO
VALOR-R$
  1.  
RTOrd 0062.700.82.2007.5.20.0002
ANTÔNIO FERNANDO DE FARIAS MEIRA
03/12/2010 – Remetidos Autos da Contadoria para a Secretaria da Vara. Acordo de R$40.000,00 pago. Falta custas, contribuição previdenciária
40.000,00
  1.  
0078.200.11.2009.5.20.0006
YURI SANTOS DO MONTE
20/08/2010 – Remessa dos Autos ao Juizo. Deprecante execução. Penhora de equipamento
27.846,97
  1.  
0001.484.09.2010.5.20.0005
JOÃO MENEZES AZEVEDO NETO
21/08/2010 – Em andamento com audiência remarcada
0,00
  1.  
RTOrd 0000344.78.2010.5.20.0004
JOÃO PAULO SOUZA DA HORA
12/11/2010 – Juntada de Petição. Execução. Pedido Bloqueio
67.360,48
  1.  
0000.209.31.2010.5.20.0003
LEONARDO SOARES LISSARASSA
25/11/2010 – Enviado para Vara do Trabalhador de RS. Foi remarcada
0,00
  1.  
0001.290.15.2010.5.20.0003
ENOVÂNIO MESSIAS DE JESUS
03/11/2010 – Concluso para Julgamento de Embargos Declaratórios. Iniciado prazo para recursos
31.000,00
  1.  
0000.472.69.2010.5.20.0001
RAFAEL CRUZ SANTOS
29/11/2010 – Audiência de instrução realizada. Acordo de 5 parcelas de $500,00 com a 1ª para 04/01/2011
2.500,00
  1.  
0002163.18.2010.5.20.0002
JOSIVALDO GAMA NUNES
01/12/2010 – Audiência inaugural redesignada para outra data
0,00
  1.  
00010.71.35.2010.5.06.0312
CLEITON GUILHERMINO
Acordo de 5 parcelas iguais de R$600,00, sendo a 1ª em 30/12/2010. Posto o Mais Querido pagará
3.000,00
  1.  
0000.60.860.2010.5.20.0003
JOSÉ JOÃO DA SILVA
Concluso para Despacho. Acordo homologado em 29/11/2010, a ser pago em 8 parcelas de R$1.000,00, sendo a primeira em 30/12/2010 (Bloqueio do Posto)
8.000,00
  1.  
001283-26.2010.5.20.0001
UBIRAJARA VEIGA DA SILVA
Penhora determinada
27.847,00
  1.  
0000023.05.2010.5.20.0004
WALLACE NASCIMENTO DE MORAIS
Bloqueio do aluguel do Posto
7.554,31
  1.  

JOSÉ CLAUDEMIR MENEZES
Concluso para Despacho
31.000,00
T  o  t  a  l
509.427,43

Levantamento efetuado em 05/04/2011 pela DIRAD
ANEXO IV
PROCESSOS NA JUSTIÇA COMUM CONTRA O CLUB SPORTIVO SERGIPE

ORD
PROCESSO
AUTOR
SITUAÇÃO
VALOR-R$
  1.  
201010800070
CONTADATA Contábil Condominial e Imobiliária Ltda
Definido em 15/06/2010 o pagamento de 10 parcelas de R$844,80
8.448,00
  1.  

PISOLAR
Definida Penhora
1.207,00
T  o  t  a  l
9.655,00

Levantamento efetuado em 05/04/2011 pela DIRAD


Nenhum comentário: